top of page
Escola de artes visuais do Parque lage
Parquinho Lage

 
Laboratório de inventos - crédito Luana moura.JPG

Acompanhamento de atividade como supervisora do Parquinho Lage. Atividade Laboratório de inventos realizada por Marrytsa Melo e Filipe Melo, do Pequeno Lab.

Foto: Luana Moura

Em 2016, participei da programação das Jornadas de Outubro da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro onde, junto ao Juca, realizei duas atividades em interação com as instalações artísticas: Impregnação: em torno do desvio de Cildo Meirelles e o Labirinto de Vergara de Carlos Vergara. Ambas as atividades com crianças. Assim começou minha vivência dentro desta escola onde de 2017 a final de 2020, integrei o parquinho lage como professora e coordenadora.

 

Núcleo pedagógico da EAV- Parque Lage que acontece com e para crianças", o parquinho lage investiga o que uma escola de arte tem a aprender com as crianças: como ser uma escola livre e quais os caminhos para desenvolver uma justa reciprocidade envolvendo alunos, famílias, professores, todos aprendizes. Projeto que pretende ser lugar de escuta, de descoberta, de olhar, tocar, sentir e experimentar, sem impor valores nem conhecimentos desconectados de nossas vivências, suspeita de discursos hegemônicos (da história, da arte, da cultura, de nossos corpos) e afirma uma aprendizagem a partir do local onde se encontra, uma escola de arte em meio à floresta."*

 

Atualmente permaneço no parquinho lage como professora dos cursos Livrinho de artista e Criação de documentário, além de oferecer cursos para o público adulto da escola.

*trecho de texto do livreto Pode a escola ser uma floresta? Pode a floresta ser uma escola?

Veja aqui a publicação: Pode a escola ser uma floresta? Pode a floresta ser uma escola?

ORGANIZADORES

Luana Vieira Gonçalves

Ulisses Carrilho

 

ILUSTRADOR

Kammal João

 

TEXTOS 

Katia Rosendo

Luana Vieira Gonçalves
 

COLABORAÇÃO

Bruno Balthazar

Filipe Machado

COORDENADORA DE PROGRAMAÇÃO VISUAL

Amanda Lianza

bottom of page